• Não se Mata na Mata


No século XIX a chegada das informações era muito lenta. Elas não seespalhavam como hoje. O brasileiro, nessa época, desconhecia seu país e nãotinha idéia das belezas, grandezas, misérias e paradoxos de muitas regiões.

Foi necessário que um homem, descendente de portugueses e índios, aceitasse a missão de abrir caminhos, descobrir rios e povoados, para lançar as linhas telegráficas no centro-oeste brasileiro.

E nessa missão, foi além das descobertas. Registrou a topografia, estudou a flora e a fauna, se encantou com a riqueza do povo brasileiro e, principalmente, estabeleceu relações respeitosas com os índios, considerados, na época, selvagens sem alma, que culminou na criação do Serviço Nacional de Proteção aos Índios, atual Funai.

Rondon, o protetor dos filhos da floresta, encurtou distâncias e trouxe o brasileiro para dentro de seu país.

Editora: Mercuryo Jovem
Autor: Ana Maria Machado
Ilustrador: Maria Inês Martins
Nº de pág: 32
Acabamento: Brochura
Formato: 21x28 cm
ISBN: 9788572722384

Não se Mata na Mata

  • Editora: Mercuryo Jovem
  • Autor: Ana Maria Machado
  • Disponibilidade: Em estoque
  • R$ 44,00


 Formas de pagamento:

     

 contato@ciodaterralivraria.com.br 
  (19) 3433-1987
 Cnpj: 06.267.698/0001-92
 End. Rua Dr. Celso Galdino Fraga, 382 - Piracicaba-SP